Por Ana Guerra | 22/10/2019
Tags:

ARQUITETURA BIOMIMÉTICA É O TEMA DO PRÓXIMO EVENTO DA AAI DIGITAL

A Arquitetura Biomimética estará em pauta no próximo evento da AAI Digital, a revista eletrônica da Associação de Arquitetos de Interiores do Brasil (AAI Brasil/RS). O encontro será no dia 29 de outubro, das 9h às 11h, na Manjabosco Decor, em Porto Alegre, sob patrocínio do CAU/RS. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 25 de outubro pelo e-mail secretaria@aaibrasilrs.com.br.


O tema será apresentado pelo arquiteto e urbanista Sergio Coelho, titular do escritório paulista GCP Arquitetura & Urbanismo. Fundado em 1997 por Sergio Coelho, o escritório tem, como sócia, a bióloga e especialista em Biomimética, Alessandra Araujo, a qual orienta os arquitetos e urbanistas para o desenvolvimento de projetos alinhados às soluções e inovações da natureza. “A biomimética traduz como os organismos desempenham suas funções para sobreviver e reproduzir, nos mais diversos lugares com as mais variadas condições, para solucionar desafios cada vez mais complexos em nosso dia a ­dia”, explica Sergio. Por meio desta metodologia, a natureza passa a ser a mentora de uma criação ou solução.


Um exemplo é o projeto do Votu Hotel, desenvolvido pela GCP Arquitetura & Urbanismo. O empreendimento está localizado na Praia dos Algodões, na Península de Maraú, na Bahia, região rica em biodiversidade devido aos sistemas ambientais que possui: mar, bancada de coral, Mata Atlântica, lagoas naturais e manguezal. A região apresenta altas temperaturas, bom índice pluviométrico e salinidade. Considerando a qualidade deste lugar, seus desafios e fragilidade, a equipe buscou as soluções de conforto térmico e eficiência energética aplicando a biomimética.


As soluções com biomimética nortearam o partido arquitetônico para as suítes, fechamentos de todos os prédios e coberturas eficientes. Para garantia do conforto térmico, a inspiração veio da forma como o cão-da-Pradaria, roedor da família dos esquilos, constrói as suas tocas: enterradas no solo, com entradas e saídas de ar. Assim, conquistou-se ventilação natural e constante. Para o fechamento das construções, a referência foi a capacidade de auto-sombreamento de alguns cactos. No prédio principal, a cobertura da cozinha foi planejada como uma laje-jardim, atuando como um grande trocador de calor sob a inspiração dos bicos dos tucanos.


Serviço


Palestra Arquitetura Biomimética - Sergio Coelho, da GCP Arquitetura & Urbanismo (SP)

Data: 29 de outubro

Horário: 9h às 11h

Local: Manjabosco Decor - Rua Casemiro de Abreu, 505 – Rio Branco, Porto Alegre/RS

Inscrições: gratuitas e limitadas, devem ser feitas até o dia 25/10

pelo www.sympla.com.br/aaibrasilrs