Por Ana Guerra | 08/01/2020
Tags:

BIENAL AFRO ABRE NO MUSEU DA UFRGS

A 1ª Bienal Black Brazil Art chega ao Museu da UFRGS (Av. Osvaldo Aranha, 277) de 10 de janeiro a 7 de fevereiro. No dia da inauguração, às 10h, acontece o debate Memória e Trauma (Reminiscência), com mediação da artista Carla Menegaz e a participação de Afroberdiana, Cecifrance Aquino, Coletivo Sopapo de Mulheres, Jordana Braz, Isabel Freitas e Rosane Soares. O último ciclo da bienal traz o tema Memória e Trauma: Reminiscências em mais de 25 peças que incluem instalações, desenhos e vídeos. Com entrada franca, o evento inaugurado em novembro na capital gaúcha e em Florianópolis (SC), reuniu mais de 300 obras - de 150 artistas plásticos de todo o país - espalhadas em diversos espaços culturais. Sucesso de público em Porto Alegre, a Bienal Black ainda pode ser visitada na Fotogaleria Virgílio Calegari CCMQ (até 12/01/20), Memorial do Rio Grande do Sul (prorrogado até 09/03/20), Museu Júlio de Castilhos (até 20/01/20) e Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa (até 20/01/20) e Museu da UFRGS (10/01/20 a 07/02/20). O acervo exposto inclui pinturas, esculturas, vídeo arte, entre outros trabalhos. A bienal tem curadoria da museóloga porto-alegrense Patricia Brito. Maiores informações no link bit.ly/bienalblack.

Curadoria
Para a curadoria da exposição, a bienal oferece uma visão geral da produção artística feminina, com um recorte especial para a produção de mulheres negras, e destaca trabalhos figurativos, narrativas sobre dor, violências, feminismo e a participação ativa das mulheres negras nas artes visuais. "Com o objetivo claro de abrir a discussão para a arte de mulheres esquecidas pela sociedade, apresentamos trabalhos poderosos e pungentes de diversos artistas contemporâneos do país", resume Patricia Brito. "Os artistas expressam uma infinidade de pontos de vista sobre o lugar de fala e a representatividade deste lugar. As obras de arte desta exposição usam objetos, imagens e ideias atuais e históricas para embasar a percepção de longa data de que os corpos negros pertencem aos limites da história brasileira", explica Patricia. Para a organizadora, embora o Brasil seja comemorado como um país da diversidade cultural, as narrativas dominantes reduziram a experiência da arte negra brasileira a uma arte ocasional. "Esses artistas questionam isso expondo traços históricos profundos da presença negra na diversidade artística brasileira. Ao apresentar várias vozes e sensibilidades, esta exposição interrompe narrativas simplistas e reconfortantes, ao mesmo tempo em que afirma a relevância dessa discussão", conclui.

Serviço


O que: 1ª Bienal Black Brazil Art no Museu da UFRGS
Site: https://bienal-black-brazil-art.webnode.com/museu-da-ufrgs/ 

Quanto: Entrada franca

Datas: 10/01/2020 a 07/02/2020

Visitação: segunda a sexta, das 8h às 20h

Artistas: Afroberdiana, Carolina Cerqueira, Érica Nogueira, Ericson Mendes, Hully Roque, Ilana Paterman, Jordana Braz, Karolline de Oliveira, Lais Oliveira, Matheus Dias, Mayara Smith, Rosa Paiva, Rosane Soares, Soupixo e Valquiria Pires.

-

O que: Debate Memória e Trauma (Reminiscência)

Data: 10/01/2020, às 10h

Quanto: Entrada franca

Mediação: Carla Menegaz


Participantes: Afroberdiana, Cecifrance Aquino, Coletivo Sopapo de Mulheres, Jordana Braz, Isabel Freitas e Rosane Soares.

foto: Ilana Paterman