Por Ana Guerra | 25/11/2019
Tags:

DIEGO GRENDENE LANÇA CD "O CLARINETE NA OBRA DE BRUNO KIEFER"

Gravado no Rio de Janeiro pelo clarinetista da OSPA, durante a realização do Mestrado Profissional em Música no PROMUS/UFRJ, o CD traz sete obras do compositor brasileiro nascido na Alemanha e residente em Porto Alegre por quase toda sua vida. Apresenta um repertório de alta relevância para a composição brasileira com gravação inédita de três obras de Kiefer.

O recital de lançamento do CD O Clarinete na obra de Bruno Kiefer, integra a programação do projeto Quintas Musicais do Goethe-Institut, e acontecerá no dia 28 de novembro, quinta-feira, às 19h30min, no Teatro do Instituto. A entrada é franca com distribuição de senhas no local a partir das 18h30min.

No programa serão apresentadas seis das sete obras que compõem o CD, algumas na íntegra e outras parcialmente. Cada peça possui uma instrumentação diferente com solo, duo, trio e quinteto. Será uma apresentação bastante dinâmica e envolvente. São convidados para a performance com Diego Grendene um time de respeitados músicos: Augusto Maurer – clarinete, Henrique Amado – flauta, Viktoria Tatour – oboé, Ange Paola Bazzani – Fagote, Alexandre Ostrovski Jr. – trompa e Guilherme Goldberg – piano.

Logo após o recital haverá sessão de autógrafos com venda do CD, no valor de R$ 20,00 em dinheiro.

O CD tem o selo “A Casa Estúdio”, direção musical de Cristiano Alves e a fabricação da Disc Press Comércio Fonográfico. Já teve seu lançamento no Rio de Janeiro, nos dias 13 e 14 de novembro, na Fundição Progresso dentro da programação do VII Festival Internacional de Clarinetistas do Rio de Janeiro e além de Porto Alegre no dia 28, será lançado também em São Paulo, na UNESP no dia 24 de novembro, dentro da programação do Encontro Brasileiro de Clarinetistas e Claronistas.

Concepção do CD:

O CD O Clarinete na obra de Bruno Kiefer é produto do Mestrado Profissional em Música cursado por Diego Grendene no PROMUS/UFRJ, sob a orientação de Cristiano Alves.

A escolha do compositor Bruno Kiefer - um dos mais importantes compositores brasileiros do século XX - como tema desse trabalho teve também um elemento pessoal.

“Quando eu era criança, conheci o compositor, pois este era amigo dos meus pais e frequentava minha casa. O Projeto Prelúdio, a primeira escola de música onde estudei, era dirigida na época por Nídia Kiefer, esposa do compositor. Dois dos filhos de Kiefer, Luciana e Marcelo, foram meus colegas, tocamos juntos algumas vezes. Kiefer faleceu em 1987, quando eu tocava clarinete há apenas um ano. Mesmo assim, tenho lembranças da presença do compositor nas apresentações do Projeto Prelúdio, nas quais toquei flauta doce, em 1985, e clarinete, em 1986. Embora eu só tenha executado as obras de Kiefer após o seu falecimento, posso afirmar que a presença do compositor tem me acompanhado durante a minha carreira, e sempre considero algo especial tocar suas composições”.

Mesmo já conhecendo e tendo tocado algumas obras para clarinete do compositor anteriormente, ao iniciar a pesquisa Diego Grendene se deparou com um vasto material cuja existência ignorava. Este trabalho de descoberta de um repertório novo para ele, somado ao estudo de peças que já havia tocado, resultou neste registro fonográfico, onde estão incluídas sete composições de Kiefer que incluem o clarinete, cada uma com instrumentação diferente. Três destas - Pequena Música, Música para Dois e Poema do Horizonte III - até onde foi apurado, não haviam sido gravadas anteriormente.

“Espero que este CD contribua para um maior conhecimento da obra deste compositor tão importante e singular dentro da música brasileira”.

Sobre Diego Grendene:

Diego Grendene de Souza é clarinetista da OSPA e diretor da Escola de Música da OSPA. É graduado bacharel em Clarinete pela UFRGS, com especialização no Conservatório Real Superior de Antuérpia, na Bélgica e Mestre em Música pela UFRJ. Em sua carreira artística já realizou diversos concertos pela Europa, 44 deles na França com o Quarteto de Clarinetes Aliénor. Como solista tem atuado frente a orquestras como a Ospa, Orquestra de Câmara da Ulbra, Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, Orquestra Sinfônica da UCS, Orquestra Unisinos e Orquestra Acadêmica do Festival Internacional SESC de Música. Foi solista de importantes eventos como o Concerto de Abertura da Bienal de Música, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro e como solista do CD “Novenas” de obras do Padre José Maurício, o qual ganhou o Prêmio Açorianos de melhor Cd de Música Erudita. Sua experiência na música de câmara inclui apresentações em várias cidades do Brasil. Como professor de clarinete tem colaborado na formação de diversos instrumentistas em escolas, conservatórios e festivais de música. Entusiasta do fomento do ensino de clarinete, foi o idealizador e o coordenador do I Festival Internacional de Clarinetistas de Porto Alegre, realizado em novembro de 2018.

Sobre Bruno Kiefer:

Bruno Kiefer nasceu em Baden-Baden, em 1923. Sua família imigrou para o Brasil, fugindo do nazismo, em 1934, quando o compositor tinha apenas 11 anos. Primeiramente se estabeleceram em Santa Catarina, na cidade de Tangará. No ano seguinte Kiefer mudou-se para Porto Alegre, onde realizou seus estudos musicais. Além da música, formou-se em química e física, tendo sido professor em todas estas disciplinas. Desempenhou diversas atividades em Porto Alegre, tanto como docente e compositor, quanto como musicólogo. Foi professor do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Como flautista foi um dos fundadores, em 1950, da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), na qual atuou por dois anos. Como compositor, escreveu aproximadamente 150 obras de grande qualidade e singularidade. Segundo Celso Loureiro Chaves, Bruno Kiefer "é um dos mais significativos compositores brasileiros do século passado".

Na produção musical de Bruno Kiefer encontram-se pelo menos 15 obras dedicadas ao clarinete. O compositor faz uso do clarinete em diversas formações instrumentais, desde "Saudade", para clarinete e piano (1956) - uma das primeiras obras compostas por ele, e sua primeira obra dedicada ao instrumento - até "Coxilhas" (trio para flauta, clarinete e fagote, composto em 1986, no ano anterior ao seu falecimento).

Programa

I - Monólogo (1981), para clarinete solo
II - Música para Dois (1984/1985), para flauta e clarinete

III - Saudade (1956), para clarinete e piano

IV - Pequena Música (1973), para dois clarinetes

V - Poema do Horizonte III (1975), para quinteto de sopros

VI - Coxilhas (1986), para flauta, clarinete e fagote

Serviço:

O quê: Lançamento do CD “O Clarinete na obra de Bruno Kiefer” de Diego Grendene no projeto “Quintas Musicais” do Goethe-Institut

Quando: 28 de novembro de 2019 – quinta-feira

Hora: 19h30min

Local: Teatro do Goethe-Institut Porto Alegre - Rua 24 de outubro, 112

Entrada Franca

Distribuição de senhas: a partir das 18h30min do dia 28, no local

Observações: após o lançamento haverá venda do CD com sessão de autógrafos no hall do Goethe-Institut – Valor: R$ 20,00 em dinheiro

Produção cultural: AtmosFERA Produções Culturais e Audiovisuais atmosferacultura@gmail.com | WhatsApp: (54) 9 99987307

Apoio: Goethe -Institut

Fanpage: @diegogrendeneclarinete

Instagram: diego.grendene

Evento no face: http://bit.ly/2Xz56Xp 

FOTO: Fernanda Chemale