Por Ana Guerra | 17/10/2019
Tags:

EDUARDO RODRIGUES LANÇA SEGUNDO VOLUME DE "NEGRAS MELODIAS - MÚSICAS DE FEITICEIRAS E SANTOS PECADORES"

O segundo volume de “Negras Melodias – Músicas de Feiticeiras e Santos Pecadores”, do jornalista e escritor Eduardo Rodrigues, será lançado na próxima quinta-feira, dia 24 de outubro, a partir das 19 horas, na Livraria Bamboletras, no Centro Comercial Nova Olaria, na Rua General Lima e Silva, 776, Porto Alegre. O livro, da editora Capítulo 1, traz uma nova viagem à história e às canções de artistas fundamentais da música negra norte-americana e brasileira, e de outros músicos, cantores e compositores que dela se nutriram ou por ela foram influenciados.

Em 45 artigos, perfis e notas, o Eduardo Rodrigues tira o véu que cobre a biografia de ídolos do Soul, do Jazz, do Blues, do Rock e do Samba Jazz para revelar o essencial: debaixo de uma superfície transgressora e sensual, emergia o talento de uma geração que criou a trilha sonora mais sexy, balançante e feérica do Século 20. De Isaac Hayes a Billie Holiday, de Bob Dylan a Thelonious Monk, de Sammy Davis, Jr. a Muddy Waters, o autor analisa alguns dos principais nomes da música popular dos Estados Unidos.

Além de exaltar personagens centrais do Jazz, o segundo volume de “Negras Melodias” retira a poeira de figuras periféricas e quase secretas como as cantoras Ethel Ennis e Marge Dodson, que viveram à sombra de uma constelação liderada por Ella Fitzgerald, e músicos como Charles Freeman Lee e Gildo Mahones, que gravaram na mesma época de gigantes nos seus instrumentos — trompete e piano, respectivamente. O livro também ilumina a vida dos desconhecidos Harvey Fuqua e Cholly Atkins, coreógrafos dos grupos vocais da Motown. Tim Maia, o síndico da cultura racional, e os grupos brasileiros armados com saxes, trombones e trompetes, que apimentaram a música instrumental nos anos 1960, são ilustres representantes da música brasileira nessa coletânea.

Uma viagem sentimental à história de artistas que inocularam o vírus da beleza em nossos corações na forma de vozes, palavras, sons e imagens. Obras que, apesar da idade, não esmaeceram com o tempo. Ganharam novas cores e texturas ao voltar ao seu habitat natural: a memória de todos nós.

Sobre o autor

O jornalista e escritor Eduardo Rodrigues, 51 anos, trabalhou por 14 anos no Grupo RBS como repórter do jornal Diário Gaúcho. Passou ainda pelas redações do Correio do Povo (Grupo Record) e do Jornal NH (Grupo Sinos, de Novo Hamburgo), além de colaborar, na década de 1990, com o tabloide musical carioca, de circulação nacional, International Magazine. É autor de quatro livros: o primeiro volume de “Negras Melodias – Músicas de Feiticeiras e Santos Pecadores (Editora Melhorpubli — Publicações Especiais, 2017); o perfil político “Doze anos de trabalho – Os três mandatos de Berfran Rosado na Assembleia Legislativa” (2018); a biografia Jaime Schmidt – Lições de um Mestre (Editora Melhorpubli — Publicações Especiais, 2015); e a reportagem histórica “Sem Bossa Não Há Quem Possa! Cassino dos Operários – Uma História (Editora Martins Livreiro, 2011).

Sobre a editora

A Capítulo 1 – Conteúdo e Design Editoriais, editora dirigida pelas jornalistas Cláudia Coutinho e Carolina Porto Ruwer, realiza serviços no segmento da produção editorial, com destaque para a publicação de livros autorais e projetos direcionados para a memória institucional e para a reconstituição histórica.