Por Ana Guerra | 15/10/2019
Tags:

EXPOSIÇÃO COMEMORA CENTENÁRIO DE XICO STOCKINGER NO CENTRO CULTURAL DA UFRGS

Em homenagem aos 100 anos de um dos mais importantes artistas plásticos do Brasil, o Centro Cultural da UFRGS prestigia a produção de Xico Stockinger (1919-2009) com a exposição Ocupação Stockinger, projeto integrante do aniversário de 85 anos da UFRGS. A abertura acontece em 21 de outubro, às 19h, e contará com a mediação e visita guiada pelo artista visual Eduardo Vieira da Cunha, em uma espécie de percurso pelas obras. A visitação ao público ocorre de 22 de outubro a janeiro de 2020 de segunda a sexta-feira das 9h às 19h e aos sábados das 9h às 17h.

Stockinger terá suas famosas esculturas expostas no Centro Cultural, em diálogo com diversas fotos capturadas por Luiz Eduardo Robinson Achutti, professor do Instituto de Artes da UFRGS, nos últimos anos de vida do austríaco naturalizado brasileiro em seu atelier. As fotos fizeram parte da exposição e do livro lançado em 2008 pelo fotógrafo, A matéria encantada – Xico Stockinger por Achutti.

A iniciativa é resultado de uma parceria entre a família de Stockinger e o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS. Foram cedidas obras do acervo pessoal de Xico por seu filho, Francisco. A MBZ Advogados Associados é parceira cultural do projeto.

Além da exposição, a Sala Redenção exibe, em parceria com a distribuidora Lança Filmes e a produtora Pironauta, o documentário Xico Stockinger, do diretor Frederico Mendina. As sessões ocorrem nos dias 21 e 22 de outubro, às 19h e às 16h, respectivamente.

Sobre o artista


Escultor, desenhista, ilustrador, gravador e professor. Francisco Stockinger, nascido em Traun, Áustria, radicou-se no Brasil em 1921 e desde sua infância já nutria um interesse especial pela arte, pois, segundo ele, o gosto pelo desenho começou ainda quando era pequeno. Sua trajetória escultórica teve como mestre Bruno Giorgi (1905– 1993) e iniciou aos vinte e nove anos. Em 1954 passou a residir em Porto Alegre realizando trabalhos em artes gráficas em jornais da época e, na década seguinte, fundou e dirigiu o Atelier Livre de Porto Alegre (1961) e foi diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS, 1963/64).

Sua carreira na escultura é marcada pela diversidade de materiais: ferro, madeira, bronze e pedra. Admirador de artistas como Alexander Calder (1898–1976), Henry Moore (1898–1986), Marino Marini (1901–1980), Bruno Giorgi e Sérgio Camargo (1930–1990), entre outros, Stockinger soube desenvolver com maestria sua “poética trágico-heróica” tornando-se “expoente de toda uma geração de artistas brasileiros do pós-guerra” e “um dos fundadores da escultura no sul do Brasil” (SCARINCI, 2002, p. 118). Suas obras podem ser encontradas em diversos museus, instituições culturais e espaços públicos.

Informações:

O que: Abertura da exposição Ocupação Stockinger / Visita comentada por Eduardo Vieira da Cunha/ Exposição “A matéria encantada – Xico Stockinger por Achutti”
Data: 21 de outubro, às 19h
Local: Centro Cultural da UFRGS (Av Eng. Luiz Englert, 333)

O que: Exposição Ocupação Stockinger
Data: 22 de outubro a janeiro de 2020
Local: Centro Cultural da UFRGS (Av Eng. Luiz Englert, 333)

O que: Exibição do documentário Xico Stockinger, de Frederico Medina
Datas: 21 de outubro, às 19h
22 de outubro, às 16h
Local: Sala Redenção - Cinema Universitário (Av. Paulo Gama, 110)

Créditos das fotos: Luiz Eduardo Robinson Achutti/ Exposição A matéria encantada – Xico Stockinger por Achutti.