Por Ana Guerra | 13/08/2020
Tags:

OSPA LIVE REALIZA EDIÇÃO DEDICADA AO DIA ESTADUAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL

A Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (FOSPA) alia história com a melodia de seus 70 anos de trajetória em edição dedicada à programação do Dia Estadual do Patrimônio Cultural, promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). Na segunda edição do evento, que neste ano celebra “Narrativas abrangentes: memórias e identidades”, músicos da orquestra e convidados preparam um repertório especial para levar de forma segura ao público o patrimônio imaterial da OSPA, de forma online, em meio à pandemia do novo coronavírus.

A 16ª edição do OSPA Live reúne um repertório que atravessa os períodos Clássico, Romântico e Contemporâneo, com três grupos de câmara. O projeto inicia com o duo formado por Artur Elias (flauta) e Liliana Michelsen (piano), que revisita Introdução e Variações sobre “Trockne Blumen” D.802, de Franz Schubert (1797-1828). A obra de estilo Romântico, considerada rara pela presença da flauta, se caracteriza pelo tema melancólico, com uma conclusão triunfal. A canção pertence ao ciclo A Bela Moleira, do mesmo autor, e é baseada em poemas de Wilhelm Müller.

O quarteto composto por Henrique Amado (flauta), Bruno Esperon (violino), Leonardo Bock (viola) e Philip Gastal Mayer (violoncelo) sobe ao palco com Quarteto para flauta em Ré Maior, K 285, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). Primeiro de três quartetos elaborados para o flautista amador Ferdinand de Jean, a composição transita de uma melodia alegre para um assombro romântico, chegando a um desfecho astuto, com conjuntos de eco.

Por fim, Henrique Amado (flauta) junta-se a Ange Bazzani (fagote) e a Eduardo Knob (piano) para o desfecho do programa. O trio interpreta Pastorales de Noël para flauta, fagote e piano, de André Jolivet (1905-1974).
Inspirada no Natal, cada um dos movimentos da peça descreve um fragmento da narrativa cristã. A obra, de caráter contido, também abre margem para uma interpretação simbólica, devido à inserção histórica do compositor na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando a França estava sob ocupação.

A apresentação é transmitida ao vivo, pelo canal do YouTube da orquestra, diretamente da Casa da OSPA. A direção artística é do maestro Evandro Matté.

Sobre o OSPA Live

Projeto online da OSPA, busca conciliar isolamento social com cultura durante a pandemia do novo coronavírus. Aos sábados, às 17h, músicos da orquestra e convidados realizam recitais, em grupos de câmara, diretamente da Sala Sinfônica, na Casa da OSPA. As exibições são transmitidas ao vivo, através do canal do YouTube da orquestra, sem a presença física do público. Com direção artística de Evandro Matté, os eventos seguem criteriosamente todas as medidas de prevenção contra a Covid-19 adotadas pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Sobre a OSPA

A OSPA é uma das fundações vinculadas à Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). Os concertos da Temporada 2020 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, por Banrisul, Alibem e Porto Alegre Airport. O apoiador da Temporada Artística é a Sulgás. A realização é da Fundação OSPA e Fundação Cultural Pablo Komlós.

.

OSPA LIVE | EDIÇÃO ESPECIAL DIA ESTADUAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL

Quando: 15 de agosto de 2020, às 17h
Onde: Ao vivo, pelo canal do YouTube da OSPA
Acesso em bit.ly/ospalive16 

Programa:

Duo: Artur Elias (flauta) e Liliana Michelsen (piano)
Franz Schubert (1797-1828)
Introdução e Variações sobre “Trockne Blumen”* D.802

Quarteto: Henrique Amado (flauta), Bruno Esperon (violino), Leonardo Bock (viola), Philip Gastal Mayer (violoncelo)
Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)
Quarteto para flauta em Ré Maior, K 285
I. Allegro
II. Adagio
III. Rondo

Trio: Henrique Amado (flauta), Ange Bazzani (fagote) e Eduardo Knob (piano)
André Jolivet (1905-1974)
Pastorales de Noël para flauta, fagote e piano
I. L’Etoile
II. Les Mages
III. La Vierge et L’enfant
IV. Entrée et Dance des Berges

FOTO: Carol Chaves